É difícil continuar quando…



Quando a pessoa começa a ter muita dificuldade em ver você, sempre tem compromissos e do nada some, abra o olho.  Quando você começa a se queixar que a pessoa não fica mais com você ou se vocês já moram juntos cada um fica no seu canto, cada um com seu computador ou TV, cada um num aposento da casa, tudo pode ser um indício de que será difícil continuar.

Se você sente que os assuntos já não tem muito a ver, que os seus problemas não interessam a outra pessoa e que os problemas da outra pessoa são cansativos pra você, fica difícil continuar.

Se as conversas acabam ou parecem vazias, fora das questões protocolares do tempo e da economia, sem nada de olhares, flertes, palavras carinhosas e gestos amorosos fica difícil continuar.

Se a irritação começa a tomar conta de você, se repara muito mais nas criticas e queixas que a pessoa faz de você, já não lembrando mais das coisas prazerosas que a outra pessoa faz ou que vivenciaram juntos, pode ser difícil de continuar.

Se você começa a lembrar de como era a vida de solteiro, se começa a pensar que poderia estar “pegando” todas e, no entanto, está nesta situação, entediado e frustrado, fica difícil continuar.

Se você só vê tristeza em si mesmo e sente tristeza na outra pessoa, se tudo aquilo pelo que vocês riam e se divertiam juntos está mais para nostalgia do que em desejo de recomeçar, fica difícil continuar.

Quando o tesão se foi e você não sente mais o outro como objeto do seu amor, da sua admiração e do seu orgulho, e então começa a pensar: porque não terminar?  Fica difícil continuar.

Mas ainda pode haver tempo de vocês reverterem tudo isso!  Se vocês se derem tempo.  Tempo para fugir!  Fugir da mesmice, da vida cheia de compromissos, do cotidiano cruel, da falta de espaço e das inúmeras tarefas.  Pois virem a mesa juntos!  Fazer diferente o que não está dando certo pode dar muito certo!  Se a vida é feita de muitos capítulos, terminem esse e partam para um novo!  Juntos!

Mirela Manfro da Silva